Nem tudo

Nem tudo merece resposta.

Nem tudo merece o meu dessossego.

Nem tudo merece meu esforço e dedicação.

Nem tudo merece a aplicação de minhas forças e energia.

Nem tudo me convém.

Nem tudo é como eu entendo.

Nem tudo se mostra como é.

Nem tudo é destinado para mim.

Nem tudo me diz respeito.

Quase nunca sou indispensável.

O sol brilha e alimenta a Terra, seguindo seus propósitos, se colocando e se retirando todos os dias, em momentos só seus.

A lua respeita sua própria sombra e não deixa de se fazer constante astro a configurar o cenário principal da noite, ainda que em diferentes fases.

As estrelas nem sempre aparecem, mas nunca deixam de estar e ser.

O vento está sempre a nos envolver, humildemente, sem sequer ser visto.

A chuva hidrata o planeta como um todo: os homens, as cidades, os animais e a natureza. E, logo em seguida, sem muito alarde se retira. Dá lugar ao sol e ao Arco-íris.

E se não fossem os grãos de areia para dar suporte ao mar?

Ah! Tão infinito é o universo e tão imenso é tudo que me compõe, que me faz ser.

Graças dou, porque nem tudo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s