E se…

E se desafinar?

A gente muda o tom.

E se tropeçar?

Inventamos passos de dança.

E se sangrar?

Sei fazer curativos.

E se faltar o ar?

Emprestamos o ar de balões.

E se eu errar da mesma maneira novamente?

Nunca é da mesma maneira.

E se eu não souber cuidar?

Eu também aprendo.

E se não for pra ser?

Deixa ir.

E se for pra ser?

Não deixe de viver.

E se já foi?

Vá também.

E se não há tempo?

Que haja amor.

E se a distância for medida em anos luz?

Lembre-se de que não há medidas para o pensamento.

E se o abraço for superficial?

Então nem abraço é.

E se o medo for grande?

Prossiga, é sinal antecedente de grande aprendizado.

E se o coração gritar?

Escute.

E se eu não mais suportar?

Não suporte caminhando.

E se a ansiedade me furtar o presente?

Respire.

E se eu precisar fugir?

Encontre destino.

E se eu quiser companhia?

Não a force.

E se me faltar vontade?

Tenha fé.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s