Dos meus amigos

Certo dia, estava num bosque muito chuvoso. A chuva que caia falava comigo e sobre as águas formavam-se pinóquios. Inconstante e duvidosa, a chuva me alertava sobre pesadelos e mares bravos a encontrar pela frente. Ouvi. E ela continuava a bradar raios e trovões infinitos.

Eu tinha um certo receio, mas, ainda assim, decidi por continuar a andar. Caminhei e, mais à frente, encontrei uma velha taturana que me disse para retornar. “Dali não poderia passar”. Não entendi o por que de tanto medo e tanta apreensão. Escolhi não lhe dar ouvidos e caminhei.

Adiante, encontrei um rio, muito calmo e sereno. A essa altura, a chuva já havia ficado para trás e pude ver o sol. Escondia-se nas nuvens, é verdade, mas brilhava. Perguntei ao rio o que havia com os moradores deste bosque, que estavam tão sem esperança e confiantes no pior! Doce, o rio me contou:

“Já passei em vários vales, depressões e cachoeiras. Sei bem que existe um belo mundo para além deste bosque. Se perguntar a estas árvores, porém, dirão que a vida não pode ser nada mais do que é. Elas não conhecem o que há lá fora. Eu, que já andei muito, vi matas ciliares desmatadas e a força de minha água a imperar contra o que me faz mal. Vi o mar em belas ondas e em ressaca, vi o peixe se afogar na bela praia e outro sobreviver no chão seco. Me admira a chuva trovejar infortúnios se ela própria é passageira! E foi isso, menina, que aprendi: a vida é feita de trechos. Não se acanhe se este trecho não é de seu agrado – outros melhores virão… e também passarão. Somos passarinhos, que precisam aprender a voar sem pressa, medo ou ter que chegar. Pois um dia chegaremos, e passaremos. O que não se pode é deixar de sair do lugar.”

Anúncios

2 pensamentos sobre “Dos meus amigos

  1. Lindo! Entendeu direitinho como funciona as vida, afinal…

    Disse certa vez Emmanuel a nosso amado Chico Xavier – que se debulhava em mágoas : “Por que chora, Chico?”
    “Ah , bom Emmanuel! Estou tão triste… Tudo tem dado errado!”
    “Chico, tudo passa!”
    Mais a frente, quando o tempo passou Chico risonho estava quando lhe vem Emmanuel e conta “Isso também passa!”

    :)

    Gosto de seus contos! Pode fazer mais, por favor!

    Beijo, Nina!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s