Com a palavra, 2010

2010 começou com um beijo. Foi uma virada de ano fantástica, com pessoas mais que queridas num lugar muito inusitado – e bem arranjado. Dizem que começar o ano assim dá sorte, mas confesso que, ano quase terminado, ainda não consigo avalia-lo sobre sorte ou azar.

O ano seguiu prometendo. Viagem à praia com amigos, segundo período na faculdade, re-uniões preciosas. Acho que, na verdade, não entendi muito bem suas promessas, pois, não muito depois disso, vi meu mundo desabar. Pedacinho por pedacinho da vida que havia construído até então desapareceu como um sopro.

Mudei de casa, de sintonia, de vontades, de escolhas e agora quero até mudar de curso. Cresci. Devo ter envelhecido uns 10 anos aqui dentro, mas essa idade não me perturba mais – e olha que quando você aceita a idade que tem, a coisa tá feia.

2010 não foi um ano gostoso, mas todo o seu azedume foi, na verdade, muito bom para mim. Ora, se num ano em que você cogita realizar 3 procedimentos cirúrgicos você não amadurece e se torna uma pessoa melhor, então você não tem mais jeito, amigo hehe. E isso é só o grave.

Às pequenas implicações que ardem na alma e incomodam eu devo tanto! Pois foram todas essas gotinhas amargas que me motivaram a encontrar um caminho maravilhoso. E minhas perguntas tiveram respostas e tudo passou a fazer sentido. Meu mundo é colorido de novo e mais ainda!

Conheci cores que antes não podia ver. Entrei pros palhaços, ganhei uma nova família e um lar. Pois fiz mais que amigos e frequentei mais que um lugar sublime. Comecei a pincelar a compreensão de sentimentos que julgava conhecer: amor, paz, harmonia, caridade.

Mais forte do que jamais imaginei poder ser, acredito que a palavra do meu 2010 seja evolução. Tão intensa, marcada e visível foi a transformação que senti e vivi. E por tão inestimáveis oportunidades, eu só tenho a agradecer. Não há dor que perdure em corações que insistem no amor, eu aprendi.

Não espero que as coisas sejam melhores, pois eu sinto que elas já são. Desejo, entretanto, um 2011 leve. Sem fumaça e situações inusitadas: um 2011 de paz.

Que eu não me perca nunca deste caminho. Que 2010 seja lembrado não como um ano bom apesar de; mas porque assim de fato o foi.

Amo vocês, meus queridos!

Feliz Ano Novo!

 

Leia também: Com a palavra, 2009

Anúncios

7 pensamentos sobre “Com a palavra, 2010

  1. Pra mim 2010 tinha acabado em abril e depois começado de novo em agosto…sinto que durante esse tempo eu só procrastinei xP

    Foi um ano cheio de mudança pra mim…boas e ruins…acredito que agora eu comece a dar mais valor para várias coisas que eu julgava “pequenas”.

    Não foi o melhor ano da minha vida…mas não foi o pior…e assim vamos seguindo =P

    =*

  2. Feliz 2011!!!!!! até que enfim, esse ano já deu o que tinha que dar né? nada como um ano após o outro.
    Lindo seu texto!!!! tivemos um ano parecido e nesses desencontros da vida nos encontramos :) agora não abandono mesmo!!! rsss

    Um ano NOVO mesmo!!! cheio de coisas maravilhosas
    Te adoro
    bjoooo.

  3. Parabéns pelas reflexões Marina! Vc escreve muito bem!
    Que seu 2011 venha com inúmeras realizações, saúde, paz…
    Ah, e vc pode ter sim amadurecido muito neste 2010 mas isso não te faz velha. Pode te fazer uma pessoa mais consciente do mundo ao teu redor. É claro que o tempo passa e soma-se mais um ano de vida mas há ainda mais várias décadas por vir, muitas alegrias e aprendizados… Enfim, concordo com quase tudo que escreveu hj/ontem, menos q vc seja velha. Vc ainda tem muito chão pra percorrer…
    Feliz Natal e um ótimo 2011!

    Bjo

    Joao Paulo

  4. ah, que lindo o texto… aconteceu mesmo muitas coisas nesse ano pra vc ne, mas vc está aki, escrevendo para nós, sinal de que no fim, as coisas deram certo..
    vai mudar msm de curso? pra qual?
    que 2011 seja mt mt mt melhor e cheio de paz pra vc!!
    =] bjinhuss

  5. Oi florzinha!!!
    Entrar para o Teatro Clown é sublime, muda a vida da gente… Esse ano eu sai do clown, sinto falta, mas foi por bons motivos: Estudar para o pós universidade.
    Posso dizer que esse ano amadureci muito, que 2009 tinha sido uma prévia da sensibilidade que eu precisava experimentar para enfrentar estágios e atendimentos em 2010, e o clown me preparou para isso, então senti como num ciclo que abre e fecha…
    Enfim, essa continuidade dos anos sem interrupções, mas sempre evoluindo que me anima, porque por mais que a roda gire, ela não para e isso que importa.

    Beijo, querida!
    E um ótimo 2011!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s