Dor-alice.

Chegou com os sapatos nas mãos e a pressa nos passos. Cruzou-me sem sequer olhar, cuspindo palavras que soavam como cumprimentos. Não queria realmente saber se eu estava bem, então respondi que sim. Ela corria, eu entendia.

Pessoas a esperavam longe dali. Eu, já saturado de tanta espera, desfazia as rugas de expectativas e preocupações. No lugar, a serenidade articulada de quem finge não se importar. Era melhor assim.

De nada adiantara, antes, as verdades já faladas. De nada adiantara expor-lhe meus sentimentos, descontentamentos e desaprovações. Não mudaria agora, ou nunca. A memória fazia a ela o favor de apagar as discussões ou julgá-las resolvidas. Contanto que tudo continuasse exatamente como queria.

Estávamos bem. Afinal, não queríamos saber como estávamos. Despediu-se de mim fechando a porta da sala. Que importância têm as despedidas de quem se vê todos os dias? Ah… tão menos do que deveriam!

Caminhei até seu quarto e entreabri a porta. Observei as frações de um mundo de mistérios que eu jamais conheceria somadas em cada foto, desenho e detalhe. Erámos estranhos compartilhando um teto. Mas ela deveria saber e eu precisava mostrar que ela ficaria bem. Não queria bajulações fundamentadas em medo de mudança, muito menos um convencional buquê de flores.

Chegou, novamente. Lágrimas no rosto e desespero nos olhos. Invadiu meu quarto sem qualquer receio e vasculhou a segunda gaveta do criado mudo ao lado da cama. Encontrou.

Na foto que encarava, pai e filha sorriam. Descomposta, berrou: “Por que desistiu de mim agora? Por que me deixou?”. Falou, finalmente. Logo quando eu não poderia mais responder. Quando não poderia mais dizer que nunca a deixaria. Tentei dar nela um último beijo, em vão.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Dor-alice.

  1. Pingback: Tweets that mention Dor-alice. « Lovely. -- Topsy.com

  2. Acabei de encontrar seu blog.
    As palavras estão bem organizadas.
    No começo eu logo percebi que se tratava de uma relação pai-e-filha. Fiquei decepcionada com o comportamento da menina até o momento em que veio a explicação.
    Me pegou de jeito.
    Vou ler os outros textos e acompanhar o blog.
    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s